História da Record

A TV Record, terceira emissora de televisão a surgir na capital paulista, foi fundada pelo empresário Paulo Machado de Carvalho às 20 horas do dia 27 de Setembro de 1953. Um musical apresentado por Sandra Amaral e Hélio Ansaldo abriu o primeiro dia de transmissão do canal 7 de São Paulo.

Record

Record

Os primeiros momentos da emissora foram mariados pela transmissão de musicais, telejornais e eventos esportivos. Dentre os musicais, destacou-se “Grandes Espetáculos União”, apresentado por Blota JR. e Sandra Amaral. Nos esportes, o “Mesa Redonda”, criado em 1954 e apresentado por Geraldo José de Almeida e Raul Tabajara, juntamente com as transmissões ao vivo das partidas de futebol, tornaram a Record imbátivel na cobertura esportiva da década de 50. A emissora foi responsável pela primeira transmissão externa direto, com a transmissão do jogo entre Santos e Palmeiras, na Vila-Belmiro. Outro grande pioneirismo da Record, na área esportiva, foi a transmissão ao vido do Grande Prêmio de Turbe do Brasil, em 1956, direto do Jóquei Clube do rio de Janeiro.

Outros Programas que fizeram sucesso na Record, na década de 50, “Capitão 7”, o primeiro seriado de aventuras produzido no Brasil estrelado por Ayres Campos e Idalena de Oliveira, “Grande Gincana Kibom”, programa infantil de grande sucesso que entrou no ar em Abril de 1955 e permaneceu no ar por 16 anos.
A década de 50 foi, não só para a Record, mas para as demais emissoras pioneiras, um período em que as produções eram realizadas ao vido, de emproviso, devido à falta de videoteipe, equipamento fundamental para as emissoras de Televisão que só chegou no Brasil na década posterior, época em que a Record fortaleceu cada vez mais os seus musicais, principais responsáveis pela sua esmagadora liderança em audiência na época.

Na primeira metade da década de 60, a Record investiu na apresentação de artistas internacionais em seus palcos. Participaram estrelas como Louis Armtrong, Bill Hally e seus Cometas, Nat king Cole, Sarah Vaughan, Charles Aznavour, Marlene Dietrich, entre outros. Na segunda metade, houve a ascensão da Música Popular Brasileira e a emissora passou a valorizar os artistas nacionais. Em abril de 1956, entrou no ar “O Fino da Bossa”, com Elis Regina e Jair Rodrigues, no dia 22 de Agosto do mesmo ano, a Record colocou no ar o programa “Jovem Guarda”, com Roberto Carlos, consagrando-se como o maior sucesso de todas as series de musicais, devido à sua grande penetração entre a juventude da época, que possuía pouco espaço dentro da televisão brasileira. Em Setembro e Outubro de 1966, é realizado o “2º Festival de Musica Popular Brasileira”, Desta vez pela TV Record. Os vencedores: Chico Buarque, com “A banda”, Geraldo Vandré com “Disparada” O “Show do Dia 7” foi outro grande momento na programação da emissor, apresentando musicais, desfiles de moda, entrevistas e comédia.

Mas não só de musicais vivia a Record na década de 60. No dia 10 de Abril de 1966, foi ao ar pela primeira vez o programa dominical de Hebe Camargo, que seria líder absoluto de audiência dentro da emissora, que também investiu em humorísticos, entre eles “Família Trapo”, com Jô Soares, Ronald Golias, Ricardo Corte Real e outros artistas, consagrando-se como líder de audiência durante três anos e a “Praça da Alegria”, apresentada por Manoel da Nóbrega. O primeiro programa de calouros da televisão brasileira foi lançado pela Record na década de 60: “A Hora do Chacrinha”, apresentado pelo Velho Guerreiro “. Na linha infantil destacou-se nesta época “Pullman JR.”, apresentado por Cidinha Campos e Durval de Souza, permanecendo no ar por 16 anos. Outros programas de grande sucesso da Record na década de 60 foram: “Essa Noite se Improvisa”, com Blota JR. E Sônia Ribeiro, “Alianças para o Sucesso”, “Caras e Coroas”, “Guerra é Guerra”, “Show em Si….Monal”, “Corte Dayol Show”, com Ricardo Corte Real e Agnaldo Rayol, “Quem Tem Medo da Verdade”, “A Hora do Bolinha”, ”Branco Total”, Ä Buzina do Chacrinha”.

Paralelamente ao seu grande sucesso junto ao público, a Record sofreu vários incêndios durante a década de 60, O primeiro, em maio de 1960, foi o pior de todos. No dia d29 de julho de 1966, os estúdios da emissora foram novamente atingidos pelo fogo. Curiosamente, em 1969, dois tetros onde alguns de seus programas eram gravados também foram vitimados, o Teatro Consolação e o Teatro Paramount.

Diante de tanto prejuízo, a Record sofreu no início da década de 70 uma grave crise financeira, além de uma grande concorrência com as outras emissoras que estavam surgindo. Passou a investir um telejornalismo diferente que, além de informar, debatia os temas em pauta, com a participação de especialistas. Tempos depois passou a se chamar “Record em Notícias”, exibido até 1996 por Murilo Antunes Alves, um grande Veterano da Record, que acompanhou de perto a montagem da televisão e que ainda hoje integra os quadros da emissora.

Um grande estoque de séries e filmes importados, sucessos de públicos em vários países, foram adquiridos pela Record, como tentativa de manter a sua boa colocação no ranking das emissoras paulistas. Em 1977, o empresário e animador Sílvio Santos associa-se à família Machado de Carvalho e passa a responder pela metade da emissora. A partir daí, várias produções dos “Studios Sílvio Santos” ganham espaço dentro da Record, entre elas o próprio “Programa Sílvio Santos”, “Almoço com as Estrelas” e o infantil “Bozo”
Em 1980, com a extinção da Rede Tupi, a Record passou a liderar juntamente com a TVS (TV Studios) do Rio de Janeiro, a REI (Rede de Emissora Independente), composta em sua maior por emissoras que pertenciam à Tupi, inclusive o canal 4 de São Paulo, e inauguro o SBT e as duas emissoras, às vezes, chegaram a exibir os mesmos programas simultaneamente, no caso, o Programa Sílvio Santos. Apesar de sua grande queda no ranking das emissoras, devido à chegada do SBT e ao crescimento da Bandeirantes a Record ainda investia e visava a cobertura total do Estado de São Paulo. Na década de 80 passaram pela Record o “Perdidos na Noite”, com Fausto Silva, “Dercy aos Domingos”, com Dercy Gonçalves, “Nova Mulher”, Com Bith Russo e diversos outros programas.

O jornalismo foi reforçado, com a entrada de Dante Matuisse na direção do departamento e, colocando no ar o “Jornal da Record”, inicialmente comandado por Paulo Markun e Silvia Poppovic. Em 1988, a terceira geração da família de Paulo Machado de Carvalho assume o controle da emissora e juntamente com Sílvio Santos, decidem coloca-la à venda.
Em 1989, foi concretizada a venda da emissora para o líder da Igreja Universal do Reino de Deus, bispo Eder Macedo. Nessa nova gestão , a Record finalmente tornou-se real e encontrava-se bastante disposta a ampliar o seu raio de cobertura para todo o Brasil, recuperando de vez a sua tradicional posição no ranking da audiência.

Em 1991, o jornalismo passa a ser o carro-chefe da programação da emissora, juntamente com novos filmes e séries que foram adquiridos, resgatando alguns sucessos de sua história. Entre 1991 e 1993, surgem emissoras próprias no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiânia e Brasília. A partir daí , alguns nomes de destaque passam a integrar a Record, como Carlos Bianchini, no comando do “Jornal da Record”, Ana Maria Braga com o feminino “Note e Anote” e Sula Miranda com o seu musical. Em março de 1995, a Record adquiriu o prédio e os moderníssimos equipamentos da TV Jovem Pan de São Paulo. Mudou sua sede do bairro do Aeroporto para a Barra Funda e prosseguiu o seu processo de expansão, inaugurando cada vez mais novas emissoras pelo Brasil. Um ano depois garantiu o terceiro lugar no ranking da audiência e investiu em novos programas.

Em 1997, um nome de peso surge na Record, Carlos Massa mais conhecido como “Ratinho”. Através do “Ratinho Livre”, a Record fez jus a seu nome e alcançou altos índices de audiência em pleno horário nobre, chegando a derrotar a Rede Globo quando a mesma encerrava a novela das oito. Até hoje, o processo de expansão da Record continua e quase todas as principais cidades brasileiras já possuem afiliadas. O elenco da emissora foi reforçado, com a contratação de grandes nomes, além do investimento no terceiro lugar no ranking de audiência.

Retirado de : http://www.microfone.jor.br/hist_record.htm

Tags: , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: