Antero Grecco

Antero Greco nasceu no dia 2 de Junho e é um jornalista brasileiro, nascido no bairro do Bom Retiro, em São Paulo.

Foto de Antero Grecco

Foto de Antero Grecco

Atualmente, é comentarista dos programas Sportscenter (ESPN Brasil), É Rapidinho (ESPN), e também participa de jogos transmitidos pelos canais ESPN. Além disto, é colunista e editor de Esportes de “O Estado de S. Paulo”, um dos mais tradicionais jornais brasileiros.

A ligação com a ESPN Brasil começou em fevereiro de 1994, ao ser chamado por José Trajano para compor a primeira equipe de transmissão do canal (na época, ainda era TVA Esportes), ao lado do narrador Nivaldo Prieto e dos repórteres Paulo Calçade e Gilvan Ribeiro. Na emissora, participou da criação do programa “Futebol no Mundo”, do qual também foi um dos redatores até o início de 2000.

Ainda naquele ano, passou a participar também do “Sportscenter”, que substituiu o “Trinta Minutos”, em mudança introduziada durante a Olimpíada de Sydney. Em seguida, formou dobradinha com Paulo Soares, o “Amigão”, e em pouco tempo ambos se fixaram como os apresentadores ‘oficiais’ do programa. O jornal do fim de noite é marca registrada dos canais ESPN, e a dupla caiu no gosto do público pela descontração (e seriedade) com que conduz o programa. São antológicas as crises de riso de Antero e Amigão e vários episódios viraram hits da internet.

Tags: , ,

2 Respostas to “Antero Grecco”

  1. João Caio da Fonseca Neto Says:

    Boa noite, sou João Caio amigo de escola e dos tempos de futebol no Liceu Coração de Jesus do DR. ANTERO GRECCO, flamigerado lateral direito da época do científico no Liceu.
    Gostaria muito de poder entrar em contato com o Antero, se possível solicite que o mesmo enytre em contato. Abraços
    J. Caio

  2. Antonio Carlos Gomes Says:

    Caro Antero,

    sempre assisto vc e o amigão no SportCenter e por isso (culpa de vcs) sempre chego atrasado no trabalho no dia seguinte (rs).

    Bom, mas falando sério, na maioria absoluta das vezes concordo com seus comentários e admiro muito a ESPN Brasil. Mas, permita-me discordar de alguns comentários recorrentes que vc tem feito, principalmente nas entrevistas do Muricy Ramalho. De ante-mão quero informar que não torço pelo São Paulo, também acho o Muricy um ranzinza, mas é muito competente, assim como era o Telê Santana, sempre questionado, chamado de azarado, ranzinza, mas multi-campeão.

    Enfim, não curto essa idéia de que a imprensa, principalmente a esportiva, que no Brasil é imprensa futebolística, achar que os clubes ou seus profissionais precisam dela. Os clubes existem muito antes de nós, muito antes de vc, da ESPN Brasil e da maioria dos jornais, revistas e outras mídias, ou seja, nunca precisou da imprensa para sobreviver.

    Sou da época que ia ao estádio e não havia transmissão ao vivo pela TV (principalmente nesse horário estapafúrdio das 22:00h), a maioria dos jogos eram transmitidos via rádio e os gols só conseguíamos assistir no dia seguinte e olha lá! Não tinha esse lance de compacto, melhores momentos, ex-juiz comentando, ex-jogador comentando, ex-técnico comentando e agora todo mundo é jornalista! Todos podem dar “carteirada” no estádio, entrar pelo portão destinado a imprensa, não pagam ingresso, não pegam fila, deixam seu carro importado estacionado no clube e por aí vai. Falam o que dão na cabeça, não aceitam críticas tudo em nome de uma hipócrita liberdade de imprensa, como se não houvesse censura dentro das próprias redações, enfim, com o perdão da palavra: uma zona! E se isso aconteceu é pq a própria imprensa permitiu, apóia e defende essa situação. Não há regulamentação alguma para o exercício da profissão…Qualquer celebridade (ou ex-celebridade) com mais de 10 minutos de fama vira jornalista. Acho que isso se tornou o único pré-requisito. Imagino como deve ser um Currículo de um jornalista (rs).

    Sinceramente, se amanhã ou depois nenhum veículo de comunicação quiser cobrir o meu clube não vou achar ruim não…Vou poupar meus ouvidos de muitas besteiras e continuarei torcendo pelo meu time, indo ao estádio sem nenhum problema e continuarei tendo notícias como tinha na época, que não havia Internet, celular, e-mail, etc.

    Agora, com certeza muitos ditos jornalistas (afinal hoje em dia qualquer analfabeto é jornalista ou modelo) vão passar fome!

    Os bons jornalistas e aí incluo você sempre terão um canal para atuar, sem dúvida. Mas a grande maioria vai pra rua sem o futebol, porque se não sabem escrever, não sabem ler, dificilmente saberão alguma coisa sobre economia ou política.

    Espero que entenda e receba a minha crítica da mesma forma como recebo vc na minha casa todas as noites e madrugadas através do meu aparelho de TV.

    Abraços e perdão pelo desabafo!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: